A Fidelidade de Deus na História de Israel

Publicado em: 30/05/2012 Categorias: 2012 / Revive Israel

O “feriadão” da Páscoa chegou ao fim, e todos voltaram às suas rotinas normais de estudo e trabalho. Durante uma semana gloriosa, o povo de Israel observou o mandamento antigo de lembrar a fiel intervenção de Deus na história dessa nação, quando ele mesmo desceu e pessoalmente livrou seu povo de sua aflição. O povo de Israel não podia imaginar, na época, quantas vezes nosso Deus fiel ainda teria de intervir para garantir que seu destino sobrenatural seria realizado. Ao contemplarmos essa longa história, podemos proclamar que aquele que foi fiel no passado continua sendo fiel hoje e permanecerá fiel até que todas as promessas que proferiu forem cumpridas.

Logo após a celebração da Páscoa, a nação passa, imediatamente a seguir, por outro período de oito dias que antecede o Dia de Recordação do Holocausto. Aqui em Israel, a vida cotidiana sofre uma pausa, e toda a nação relembra os 6 milhões que foram assassinados durante o pesadelo da tentativa de exterminar o povo judeu. Por 24 horas, esta que foi a pior de todas as tragédias é revivida. As programações normais de televisão e rádio são substituídas por relatos emocionantes e heroicas de pessoas cujas vidas foram profundamente afetadas por esse período sombrio e inescrutável da História.

Muitos são os que compartilham a experiência de ser o único sobrevivente de famílias grandes que foram assassinadas na Europa durante aquele período. Um dos legados desnaturais dessa nação é o grande número de pessoas que não possuem famílias estendidas (avós, tios, primos) da geração mais antiga. Para eles, uma longa história de várias gerações foi apagada durante os anos do Holocausto, e a família precisou começar uma nova história do zero, a partir de um único sobrevivente.

A lembrança desse período horripilante conforme relatada pelo povo de Israel é uma poderosa proclamação da fidelidade de Deus. Satanás já tentou, de todas as maneiras, destruir essa nação, mas jamais conseguirá! Israel continua vivo!

Na próxima terça-feira, ao entardecer, inicia-se o solene Dia do Memorial (Memorial Day) em Israel. A nação dedicará vinte e quatro horas para honrar a memória dos soldados que morreram protegendo essa nação durante suas muitas guerras, como também os civis assassinados nos numerosos ataques terroristas. Aqui nessa terra, tão frequentemente atacada durante sua história recente, poucas são as famílias que não têm uma ligação pessoal com alguém que deu sua vida para que a nação sobrevivesse.

E, finalmente, depois do pôr-do-sol do Dia do Memorial, a nação passará da tristeza à alegria ao celebrar o Dia da Independência – uma lembrança de seu nascimento miraculoso 64 anos atrás. As pessoas fazem festas nas ruas, praças e parques de cada vila e cidade em Israel durante essa celebração de independência e de mais um ano de existência como nação.

A existência de Israel hoje é um milagre! O nosso Deus, que cumpre todas as suas promessas, é fiel e verdadeiro.  Que o testemunho da fidelidade de Deus para com Israel seja uma bênção e um encorajamento para cada um que procura uma vida de expectativa e esperança em Yeshua, nosso Messias. Aquele que prometeu é fiel, e guardará tudo o que confiarmos em suas mãos até aquele dia (2 Tm 1.12).

Por Eddie Santoro

O Fator Deus

O mundo parece caminhar inevitavelmente em direção à guerra. O Irã está totalmente comprometido em fabricar armas nucleares, e Israel totalmente comprometido em impedi-lo.

Mas a guerra pode não ser tão inevitável quanto parece. Cerca de 80% do mundo islâmico pertencem à seita dos sunitas, enquanto o Irã faz parte da seita dos xiitas. O conflito infame entre esses dois grupos tem sido longo e violento. Armas nucleares no arsenal do Irã colocariam em risco a maioria das nações islâmicas também, e seria razoável acreditar que elas se colocariam numa posição contrária aos objetivos perigosos daquela nação.

Mas há um fator nessa situação que se sobrepõe a todos os outros: o fator Deus. Esse fator, embora seja o mais poderoso, é o menos conhecido. Nos últimos anos, grandes números de iranianos têm abraçado a fé em Jesus. Por meio de visões e sonhos, esses novos cristãos estão descobrindo o Senhor como uma alternativa à violência e ao ódio do islamismo. Eles se reúnem em igrejas caseiras secretas e clandestinas, e líderes de missões no Irã estimam que o número deles já esteja perto da marca de um milhão.

Para mais informações sobre Francis Frangipane, visite:www.frangipane.org

Por Francis Frangipane (excerto)

Orações Ousadas

No final do sétimo século, antes da vinda de Yeshua, houve um rei que “fez o que era reto aos olhos do Senhor”. Seu nome era Ezequias (2 Rs 18.3). Quando os assírios conquistaram o reino do norte, Israel, e depois invadiram Judá, a situação parecia desesperadora. Ezequias clamou ao Senhor. Deus ouviu suas orações e mandou o profeta Isaías para proclamar a queda dos assírios e a libertação de Judá.

“Sucedeu, pois, que naquela mesma noite saiu o anjo do Senhor, e feriu no arraial dos assírios a cento e oitenta e cinco mil deles: e, levantando-se os assírios pela manhã cedo, eis que aqueles eram todos cadáveres. Então Senaqueribe, rei da Assíria, se retirou e, voltando, habitou em Nínive” (2 Rs 19.35-36)

Se Deus pode destruir um exército inteiro e colocar um império poderoso de joelhos numa só noite, ele também é plenamente capaz de suprir todas as necessidades e cumprir todos os sonhos que ele inicia em nossa vida. A Bíblia é um testemunho da glória e do poder de Deus. E aquele mesmo poder que o Rei Ezequias e o povo de Judá presenciaram naquele grande dia está disponível para você hoje! Portanto, façamos orações ousadas e esperemos o impossível!

Para mais informação sobre Don Finto, acesse: calebcompany.org

Por Don Finto (excerto)

Oração de Pentecostes

Marque no seu calendário e prepare seus grupos de oração para se reunirem mais uma vez esse ano em Israel e ao redor do mundo para a vigília de oração anual de Pentecostes na véspera de Shavuot (Festa das Semanas), na noite de sábado para domingo, dias 26-27 de maio, quando intercedemos pelo grande derramamento do Espírito Santo nesse final dos tempos (At 2.17). Mais detalhes serão fornecidos em breve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *