03 DIA DE ORAÇÃO PELA CORÉIA DO NORTE – 17 DE ABRIL

Publicado em: 17/04/2012 Categorias: Missões / Sem categoria

HISTÓRIA E FUNDAÇÃO

Parem de lutar! Saibam que sou Deus! Serei exaltado entre as nações, serei exaltado na terra. Salmos 46.10

Para que possamos entender um pouco mais sobre a Coreia do Norte, precisamos voltar no tempo.

A Coreia tem aproximadamente 5 mil anos de história. Seu nome deriva da dinastia Koryo, que governou a península de 918 a.C. até 1392 d.C. Os habitantes da península coreana imigraram da Sibéria entre os séculos X e XIII a.C. Em 1392, Yi Song-gye fundou a dinastia Choson (Yi), que durou até 1910. O século 20 foi decisivo para a história da Coreia e a configuração geopolítica que existe hoje na península coreana. A Coreia ficou sob o domínio japonês de 1910 a 1945. Foi, portanto, a partir de 1945 que o cenário político atual da Coreia começou a se formar. nesse ano, com o apoio da União Soviética, o norte se proclamou independente do sul, recusando-se a cooperar com as Nações Unidas e passando a se chamar República Democrática Popular da Coreia, chefiada pelo primeiro ministro Kim Il Sung.

Em 1950, o norte invadiu o sul, na tentativa de unificar a península sob o regime comunista, desencadeando a “Guerra da Coreia” (1950- 1953), que culminou com a divisão definitiva da Coreia e a criação de dois novos países. Coreia do Norte e Coreia do Sul, o primeiro comunista e o último capitalista. No período da guerra, milhares de cristãos fugiram do norte do país, atitude que fez com que Kim Il Sung os considerasse traidores da pátria e espiões do governo norte-americano. O ódio aos cristãos é mantido pelos governantes do país desde então.

ORE:

 • Glorifique a Deus porque, apesar da divisão territorial, a Igreja se manteve firme em ambos os lados, principalmente no norte.

• Nosso Deus é poderoso para fazer novas todas as coisas. peça a Ele que restaure a nação e que o principal elo seja seu perdão, graça e amor.

• Ore para que as autoridades norte-coreanas vejam os cristãos com bons olhose não como traidores e conspiradores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *